Defensoria Pública implanta sistema de votação eletrônica para eleição de Defensor Público Geral

3 de setembro de 2018

Defensoria Pública implanta sistema de votação eletrônica para eleição de Defensor Público Geral

 

O analista de projetos de TI, Pedro Raimundo diz que o sistema é um protocolo de segurança que garante a integridade dos dados trafegados na internet

Pela primeira vez, após o advento da Lei 183/2010 que dispõe sobre a autonomia administrativa e financeira da Defensoria Pública do Estado de Sergipe, a Eleição para escolha do Defensor Público Geral será realizada no dia 11 de Setembro das 8h às 17h, por meio de votação via internet. Os defensores públicos receberão, através do seu e-mail funcional, um link para acesso ao sistema de votação eletrônica.

 

Segundo o defensor público geral, Jesus Jairo Lacerda, o objetivo da votação eletrônica é proporcionar comodidade e flexibilidade aos membros. “Com o processo de votação on line, o defensor público não precisará se deslocar para exercer o voto, podendo escolher o candidato de qualquer lugar com acesso à internet. Com isso, evitamos desta forma o desgaste de deslocamento e uma eleição mais rápida e eficaz”, pontua.

 

A empresa responsável pelo sistema é a Tafner Software Solutions com sede em Sorocaba, São Paulo, e com atuação no mercado nacional de software desde 1998. “Outras Defensorias Públicas já adotam a votação eletrônica. A ideia é garantir a idoneidade e transparência do pleito, lembrando que nenhum técnico ou analista de sistemas da Defensoria terá acesso aos dados gerados na eleição”, disse Jesus Jairo.

 

Manual é disponibilizado aos defensores públicos

O sistema utiliza certificado de segurança SSL de 256 BITS, onde a senha é gerada de forma automática sem risco de fraude. “É um protocolo de segurança que garante a integridade dos dados trafegados na internet. Não será possível saber em qual candidato o eleitor votou, pois o sistema não armazena essa informação. Ao final do pleito, o sistema irá gerar as informações de apurações, onde somente o presidente da Comissão da Eleição terá acesso, ou seja, totalmente seguro”, garante o analista de projetos em Tecnologia da Informação (TI), Pedro Raimundo Júnior.

 

“Lembramos que foi disponibilizada uma simulação de votação no último dia 21, para que todos os defensores públicos pudessem conhecer o sistema e dirimisse todas as dúvidas”, completou Pedro.

 

O defensor público só poderá votar uma única vez. “Assim que o membro votar, o sistema vai gerar um comprovante de votação que será enviado ao e-mail funcional do eleitor. Lembrando que a votação estará disponível também presencial, onde disponibilizaremos um computador na Central de Atendimento Defensora Diva Costa Lima com acompanhamento de um técnico da DTI. Todo o pleito será monitorado de forma remota pelo gerente de TI da Tafner Software, Bruno Martins, que dará todo o suporte necessário com o nosso apoio”, ressaltou Pedro Raimundo”.

 

Por Débora Matos

Expresso Livre

?
image6618