Grupo Acalanto busca assistência jurídica da Defensoria Pública

12 de abril de 2019

Grupo Acalanto busca assistência jurídica da Defensoria Pública

 

Dr. Paulo Cirino, Dra Andreza Tavares e Érika Cristina

A tesoureira do Acalanto Sergipe, Érika Cristina Moura Fernandes, esteve reunida com a defensora pública e diretora do Núcleo da Criança e do Adolescente, Andreza Tavares Rolim e com o defensor público integrante do Núcleo, Paulo Cirino, para tratar sobre parceria. O encontro aconteceu na manhã desta sexta-feira, 12, na sede da Defensoria Pública do Estado.

 

“O nosso objetivo é estreitar a parceria para que a Defensoria possa prestar assistência jurídica no que concerne a procedimentos de saúde e outros às crianças e adolescentes de unidades de acolhimento. Há muitas crianças dentro dos abrigos que precisam de procedimentos médicos em virtude da falta de assistência por parte do Estado e do Município de Aracaju”, disse Érika Cristina.

 

“Vamos ampliar os laços com o grupo Acalanto, criando um canal aberto de comunicação, com o intuito de prestar assistência jurídica e garantir às crianças e adolescentes acolhidos o direito à convivencia familiar e à saúde”, garantiu a defensora pública, Andreza Rolim.

 

Acalanto Sergipe – É um Grupo de Apoio à Adoção sem fins lucrativos formado por mães para adoção, fundado em Aracaju há quatro anos.

 

“A missão da ONG é fazer com que toda criança e adolescente de abrigos tenham uma família segura e para sempre. O projeto ajuda a sociedade a desmistificar o conceito de adoção, promovendo palestras mensais gratuitas à comunidade as quais ocorrem sempre no primeiro sábado de cada mês no auditório do Ferreira Costa”, salientou Érika Cristina.

 

Segundo Cristina, existem em Aracaju seis instituições de acolhimento que contam com a assistência do projeto.  

 

O Acalanto dispõe de uma equipe de voluntários na área jurídica, psicologia e demais profissionais.

 

Quem tiver interesse em adotar uma criança com a assistência do projeto deve se dirigir à sede da ONG situada na Rua Campo do Brito, 218, Sala 4.

 

Por Débora Matos – Fotos: Ascom DPESE 

Expresso Livre

?
image6618